Biossensor projetado por profissionais do Recife promete revolucionar o tratamento do câncer de mama


A tecnologia é capaz de diagnosticar o câncer antes de a doença poder ser identificada em exames de imagens

A área da Saúde está prestes a contar com um projeto inovador que deve revolucionar o tratamento do câncer de mama. Trata-se de um biossensor para diagnóstico do câncer desenvolvido por um grupo de estudos composto por profissionais do Laboratório de Imunopatologia Keizo Asami (LIKA) e do C.E.S.A.R (Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife), que se aprofundaram nos campos de biologia sintética e robótica para executar o projeto. Os primeiros testes já serão realizados no segundo semestre deste ano, no Recife.
Segundo a Organização Mundial da Saúde, o câncer de mama é o tipo de câncer mais incidente entre a população feminina mundial, tanto em países em desenvolvimento quanto nos desenvolvidos. Só em 2014, o Instituto Nacional de Câncer (INCA) espera mais de 57 mil novos casos de câncer de mama no Brasil. O diagnóstico precoce é um grande aliado para o controle e o tratamento eficaz da doença. E essa identificação inicial do câncer é justamente a principal função do biossensor.
Essa nova tecnologia é um dispositivo capaz de gerar um sinal mensurável, que identifica no paciente um marcador ativo do câncer que seria imperceptível por meio de métodos usuais, como a mamografia, por exemplo. Com isso, o tratamento pode ser iniciado antes mesmo de o tumor poder ser perceptível ao toque, oferecendo um resultado mais rápido e eficaz ao paciente.
No projeto, o C.E.S.A.R automatizou com técnicas de robótica o aparelho que realiza o exame para detectar marcadores ativos do câncer. Essa inovação, além de acelerar o procedimento, torna os resultados mais eficazes, pois substitui por robôs as operações manuais, que hoje são realizadas por profissionais de laboratórios. Assim, essa tecnologia diminuirá os índices de falsos negativos que os métodos tradicionais ainda podem gerar.
Os testes dos biossensores estão previstos para iniciar em agosto, no Hospital Barão de Lucena, no Recife (PE). A experiência contará com a participação de pacientes já diagnosticados, de pessoas que possuem históricos cancerígenos na família e também quem não apresenta nenhum sintoma.

SOBRE A EQUIPE
O time é composto por integrantes de duas instituições, o Laboratório de Imunopatologia Keizo Asami (LIKA), que desde 1986 desenvolve pesquisas nas áreas de diagnóstico precoce e tratamento, e o Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife (C.E.S.A.R), que gera inovação ao trabalhar com a solução de problemas complexos utilizando TICs (Tecnologias da Informação e Comunicação).

SOBRE O C.E.S.A.R
O C.E.S.A.R é um centro privado de inovação que cria produtos, serviços e empresas com Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs). Desde 1996, a instituição desenvolve soluções em todo o processo de geração de inovação em e com TICs - desde o desenvolvimento da ideia, passando pela concepção e prototipação, até a execução de projetos para empresas dos mais diversos setores, como: telecomunicações, eletroeletrônicos, defesa, automação comercial, financeiro, logística, energia, saúde e agronegócio. O C.E.S.A.R atua também na área educacional, com cursos de extensão, especialização e mestrado profissional em TICs, além de oferecer consultorias tanto para a criação de modelos/metodologias educacionais inovadoras, como para criação de estratégias de negócio conectadas com tecnologia.
Uma lista parcial de clientes do C.E.S.A.R inclui Exército Brasileiro, Agência Nacional das Águas (ANA), CHESF, Banco Central do Brasil, Alcatel, Gemalto, Bematech, Rapidão Cometa, LG, Sonae Sierra Brasil, Whirlpool, Tetrapak, Motorola, Positivo, Samsung, Siemens e Saraiva. Em 2013, o C.E.S.A.R superou a marca de R$ 70 milhões em vendas de projetos de inovação.

Prêmios e reconhecimentos nacionais validam a contribuição do C.E.S.A.R para o desenvolvimento da indústria de inovação no país. Destaque para o Prêmio FINEP de Mais Inovadora Instituição de Pesquisa do Brasil (2004 e 2010), o Prêmio de Modelo de Negócios Mais Inovador do País pela Revista Época Negócios (2009) e o Prêmio Info200 de Melhor Empresa de Serviços de Software (2005). Mais em www.cesar.org.br
Faça o seu comentário:
Nome:
Empresa:
Fone: ( )
E-mail:
Comentário:
 


 
Dados utilizando nova metodologia de início tardio sugere benefício do tratamento precoce com solanezumabe em pacientes com doença de Alzheimer leve

Planos de Saúde estudam como enfrentar multas e penalidades da ANS

Justiça força ANVISA a corrigir prazo de cadastramento de equipamentos médicos

Planos de Saúde estudam como enfrentar multas e penalidades da ANS

    Todas Notas